Com apoio da Câmara, Isnar apresenta projeto de reparcelamento das dívida com a Sabesp

O Prefeito Isnar Freschi desde que assumiu a gestão atual em Sarutaiá tem trabalhando incansavelmente para conseguir assinar convênios e buscar recursos para o município. Em tempo de instabilidade econômica as Administrações não conseguem sobreviver financeiramente pela própria receita gerada no município e depende exclusivamente do aporte, ou seja, da intervenção do Estado e União para destinar recursos e assim realizar os investimentos em obras públicas e serviços prestados á população.

Quando assumiu o governo municipal, Isnar herdou uma dívida enorme com a Sabesp e que foram parcelados os pagamentos na gestão anterior. Um precatório que afeta consideravelmente a Prefeitura, porque na ação determina que por mês deverá ser pago um valor de aproximadamente R$ 40 mil. “É uma dívida de aproximadamente R$ 2 milhões e depois de vários conversas com deputados e representantes do governo demonstramos a nossa dificuldade em cumprir com esta determinação da justiça pela situação que enfrentamos na municipalidade. Este valor poderia até comprometer os outros compromissos, como a folha de pagamento”, explicou.

Para evitar mais problemas Isnar foi orientado a apresentar um Projeto com autorização da Câmara de Vereadores para solicitar a renegociação das parcelas.  “Com apoio de todos os Vereadores conseguimos um grande feito para Sarutaiá, renegociar o parcelamento da dívida que o município tinha com a Sabesp. Em reunião com a diretoria em São Paulo, conseguimos protocolar nesta semana o ofício pedindo o novo reparcelamento da dívida com a empresa. Assim reivindicamos a autarquia a unificação das parcelas em 99 vezes, a partir de junho. Esta iniciativa possibilitará um equilíbrio econômico-financeiro na Prefeitura por causa do orçamento menor previsto para este ano de quase R$1 milhão e 500 mil”, mencionou Isnar.

Agora este Projeto de Reparcelamento deverá ser analisado pelo Conselho Gestor da Sabesp e depois a Prefeitura de Sarutaiá será comunicada. Mas, Isnar admite que não vê dificuldades do documento ser reprovado em face das justificativas apresentadas pelo município. “Acredito que junto com os Vereadores demos um passo muito importante, pois não teríamos condições de manter os pagamentos desta alta taxa de precatórios. Agradeço demais o Legislativo pela sensibilidade nesta matéria e outras que já aprovaram neste mês que trarão benefícios ao nosso município”, afirmou Isnar.

COMUNIC