Sarutaiá registra o primeiro caso de meningite no município

Menor de 11 anos esta internado em Bauru e Prefeitura esta auxiliando os familiares

O Departamento Municipal da Saúde foi informado pela Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, do primeiro caso de meningite registrado em Sarutaiá. A vítima é um adolescente de 11 anos que contraiu a meningite meningocócica tipo C. Segundo informações dos familiares do menino, ele teria passado mal no sábado (17) quando foi conduzido ao Pronto Socorro de Piraju. Após passar por atendimento, o corpo clínico do hospital fez o encaminhamento do menor para o Hospital Estadual em Bauru.

“Ele apresentou crise de vômitos, febre e dores no corpo. Depois verificamos algumas manchas avermelhadas na perna e ao chegar no Pronto Socorro a médica disse que poderia ser dengue e meningite e para constatar a enfermidade, ele deveria ser encaminhada para um hospital de referência”, disse a mãe do garoto Josiane Maria Barros.

Na terça-feira (20) a Vigilância Epidemiológica do Estado confirmou a doença e solicitou algumas medidas a serem adotadas pelo setor da saúde de Sarutaiá como o bloqueio os locais em que o menino esteve ultimamente. “Primeiramente fizemos o contato com os pais dos alunos e coleguinhas do menino, além dos professores e familiares, para tomarem a medicação, como determinou a Vigilância. Depois desenvolvemos alguns encontros com os pais e na unidade escolar (Escola Municipal de Ensino Fundamental Iracema Marcondes de Alcântara), para orientá-los e tirar algumas dúvidas. Nós estamos em prontidão realizando o monitoramento diário das pessoas em que o menor teve contato”, mencionou a Diretora Municipal da Saúde, Nani Matos.

O Médico do Programa Estratégia de Saúde da Família, Osvaldo Aloma afirmou que não havia necessidade de paralisar o funcionamento da escola, e as aulas seguiram normalmente. “Estivemos na Unidade Escolar e fizemos algumas orientações aos diretores e pais de outros alunos e relatamos que o caso não oferece risco às demais crianças, pois para serem infectadas teriam que permanecer com o enfermo durante horas no decorrer da semana e isto não ocorreu. Não há motivo de preocupação por parte da população, o que deve ser feito é evitar o contágio com atitudes de higiene e a casa arejada neste período de inverno. Este é o único caso da doença na cidade e estamos fazendo todos os protocolos que o Ministério da Saúde nos orienta”, explicou o médico.

A Prefeitura Municipal através do Departamento da Saúde esta prestando todo o auxílio à família da criança. “Gostaria de agradecer o apoio da Prefeitura neste momento difícil, mas temos informações que o nosso filho esta reagindo bem ao tratamento e logo estará conosco”, frisou a mãe.

Meningite

A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal, geralmente causada por uma infecção, normalmente viral. Mas a doença também pode ser causada por bactérias ou fungos. Existem vacinas para a prevenção de algumas formas da meningite.

Os sintomas incluem dor de cabeça, febre e torcicolo. Dependendo da causa, a meningite pode melhorar com o tempo, com tratamento a base de antibióticos, ou ser fatal.

Devem ficar atentas as pessoas que apresentarem os seguintes sintomas:

Dores locais: costas, nos músculos ou pescoço;

No corpo: calafrios, fadiga, febre, letargia, mal-estar, perda de apetite ou tremor;

No aparelho gastrointestinal: náusea ou vômito;

Na pele: erupções avermelhadas ou manchas vermelhas;

Também é comum o enfermo ter alimentação insuficiente, confusão mental, sensibilidade a barulhos altos, irritabilidade, meningismo, respiração acelerada, sonolência ou taquicardia.

Prevenção

Medidas gerais – comuns a todas as doenças causadas por germes:

Lavar as mãos freqüentemente com água e sabão ou usar produtos de limpeza nas mãos a base de álcool pode ajudar a disseminação de muitos vírus e bactérias.

Não compartilhar alimentos, bebidas, pratos, copos e talheres são estratégias que também ajudam a interromper a transmissão dos germes.

COMUNIC